5 razões para refinanciar o empréstimo da sua casa própria

5 razões para refinanciar o empréstimo da sua casa própria
Gostou? Então Vote!

razões para refinanciar o empréstimo da sua casa própria
É possível refinanciar o crédito imobiliário que fiz para comprar minha casa própria? Pode sim, tanto refinanciar o financiamento em andamento, quanto pode refinanciar a casa quitada para obter dinheiro extra para fazer o que quiser.

Comprar uma casa talvez seja o maior investimento que uma pessoa ou família faça durante toda a vida. Quando fazemos um empréstimo como este, não podemos esquecer que a casa hipotecada tem um valor agregado que pode aumentar junto com o mercado e, por causa disto o credor se interessa em financiar até 80% dela.

Ao pagar um financiamento totalmente deixando o sem ônus ou aproveitando o tempo já pago, em ambos os casos é possível o mutuário se beneficiar com dinheiro emprestado para socorrer uma necessidade qualquer.

Refinanciamento imobiliário ??? Me explica isso!

“É uma modalidade de crédito usado para renovar um financiamento em andamento diminuindo ou alongando o prazo e quando o mutuário já tiver um imóvel pago e para arrumar dinheiro refinancia o imóvel com um banco de sua preferência”

Também é possível refinanciar mudando o empréstimo para outro banco (portabilidade). Em todas as hipóteses o mutuário tem acesso a uma valiosa oportunidade para:

(A) – Poupar dinheiro: reduzindo o prazo ou trocando de banco.
(B) – Obter mais dinheiro: renovando o empréstimo (alongando o prazo).
(C) – Conseguir dinheiro imediato: utilizando o imóvel já quitado.

Bom, vamos então as 5 razões para refinanciar seu empréstimo imobiliário ou sua casa.

#1. Encurtar prazo do empréstimo

As taxas de juros de todo e qualquer empréstimo oscilam o tempo todo, então se você acredita que hoje o crédito imobiliário oferecido em 20 anos é mais barato que o seu atual de 30 anos, então porque não reverter o contrato.

Para fazer esta operação você terá de ser capaz de pagar prestações com valores mais altos. O refinanciamento para um prazo mais curto vai fazer com que os pagamentos do seu empréstimo acabem mais rápido e, ainda vai ajudar na economia de algum dinheiro com a redução de juros.

#2. Baixar Taxas de juros

O refinanciamento de crédito imobiliário em especial nas operações de portabilidade ou redução de prazo, a diminuição da taxa de juros pode significar uma grande diferença no saldo devedor mesmo com o aumento do valor das parcelas, por consequência será gerada uma economia de milhares de reais.

#3. Mudar de Taxa variável para Taxa fixa

Vamos supor que atualmente você têm um crédito imobiliário com taxa variável e, agora parece ser o momento perfeito para trocar o financiamento por um financiamento de taxa fixa – por que não fazer a mudança? Se as taxas de juros estão mais estáveis na modalidade fixa, dependendo dos custos da operação você pode economizar muito dinheiro até o fim do contrato.

#4. Para conseguir dinheiro extra

O refinanciamento da sua casa a fim de obter dinheiro extra pode ser uma excelente oportunidade de investimento – mas, como assim? Simples, você possui uma casa quitada, ao refinanciar este imóvel será possível pegar dinheiro vivo e na hora. Com os recurso em mãos, você poderá investir em pequenos imóveis para alugar, comprar ações etc.

Aqui no nosso território, o refinanciamento de imóvel com crédito imobiliário ainda não é muito utilizado, por enquanto! É muito provável que com o tempo os proprietários irão entender que essa é uma forma de conseguir capital imediato e sem burocracia. O uso do dinheiro serve para qualquer propósito.

#5. Consolidação de dívidas

Quantas pessoas tem uma bela casa, mas estão atoladas em dívidas com empréstimos pessoais, cheque especial, cartões de crédito com juros altíssimos, de 15% a 19% a.m, com restrições em órgãos de proteção por enes motivos, etc.

“Refinanciar o um imóvel quitado pode valer muito a pena para consolidar todas as dívidas em apenas um crédito imobiliário que com certeza tem taxa de juros muito mais baixas”

Nessa opção, nem precisa refinanciar o valor integral do imóvel, dá para fazer um empréstimo curto onde a dívida é paga rapidamente. Com isso você conseguirá se livrar de centenas de reais pagos com juros sobre juros.

Observações: Ao decidir realizar um refinanciamento ou portabilidade, é preciso considerar todas as taxas envolvidas na transação, tais como: custos de antecipação, encargos adicionais, tarifas, IOF e outros fatores envolvidos.

Importante: Analise todos os “prós” e “contras” de acordo com sua situação atual, antes de concluir qualquer transação estabeleça os seus objetivos definindo o real motivo para a contratação do refinanciamento.